• administrativo@centraldoshospitais.com.br
    • (31) 3326-8001
    • (31) 3297-8184

Comunicado urgente: possibilidade de compra de EPI’S em condições diferenciadas

Data:

Diante da situação de calamidade sobre a epidemia do Coronavírus, a Diretoria da Central informa sobre a Possibilidade de compras de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) importados da China.

A Central dos Hospitais irá realizar uma compra coletiva para hospitais e clínicas de Minas Gerais. Para isso, estamos levantando as necessidades de materiais dos nossos representados.

Como posso participar da compra?

Hospitais e clínicas interessados deverão consultar as diretrizes, preencher a planilha abaixo e enviar e-mail para: administrativo@centraldoshospitais.com.br até o dia 23/03 às 09:30.

Diretrizes para compra coletiva

Planilha para pedido de compra

Leia mais...

Denúncia: abuso sobre preço de insumos hospitalares ligados aos cuidados com o coronavírus

Data:

 

Seu hospital ou clínica está tendo dificuldades quanto ao aumento no preço dos materiais? Fortaleça esta denúncia!

Basta entrar em contato conosco, informando o nome do material, os valores (antes e depois da pandemia), e o comprovante (nota fiscal, ordem de compra ou cotação) através do e-mail administrativo@centraldoshospitais.com.br.

Juntos podemos combater esse abuso. É a Central dos Hospitais fazendo cada vez mais por seus representados!

Leia mais...

Diretora da Central dos Hospitais fala sobre alta demanda e preço de máscaras cirúrgicas com avanço do coronavírus

Data:

Em entrevista para o jornal ‘O Tempo’, na edição da última quinta-feira (12), a Dra. Márcia Salvador, Vice-Presidente da Central dos Hospitais (Sindhomg), falou sobre a alta da demanda de insumos e máscaras cirúrgicas com o avanço do coronavírus. Na mesma edição, o jornal publicou também um quadro comparativo, que pode ser útil para não confundir os sintomas do coronavírus com outras doenças virais. Confira na íntegra: 

Fonte: Jornal ‘O Tempo’ – https://www.otempo.com.br/

Leia mais...

Fluxograma para atendimento e detecção do Coronavírus em hospitais públicos, filantrópicos e privados

Data:

A Federação Brasileira de Hospitais (FBH), junto com as principais entidades do setor hospitalar do país, se reuniram com o secretário de Atenção à Saúde, do Ministério da Saúde (SAS/MS), Francisco Figueiredo, para alinhar ações na execução do Plano de Contingência ao Coronavírus (COVID-19) e implementar um novo fluxograma de atendimento e detecção precoce de casos da doença.

O fluxograma estabelece uma guia de orientações sobre como os profissionais de saúde deverão proceder diante de pacientes com sintomas suspeitos. Confira: 

 

Leia mais...

Fluxograma de assistência aos casos suspeitos ou prováveis de COVID-19

Data:

Para que os hospitais possam se preparar para conter a doença de coronavírus (COVID-19), e prevenir a disseminação e transmissão do vírus, a Central dos Hospitais está divulgando o fluxograma elaborado pela Secretaria de Estado de Saúde, que contém informações sobre como detectar casos suspeitos, as ações a serem tomadas para cada caso, o monitoramento adequado dos contatos e a notificação oportuna.

Mais informações em: https://saude.mg.gov.br/coronavirus

Leia mais...

Perspectivas em cirurgias robóticas

Data:

A Cirurgia robótica, inicialmente idealizada para o cirurgião atender a feridos de guerra à distância, acabou se disseminando como técnica minimamente invasiva para cirurgias pélvicas. Inicialmente, houve uma grande aceitação na Urologia, mais logo a Ginecologia, Cirurgia Geral e Coloproctologia também se renderam às vantagens do acesso robótico e, recentemente, outras especialidades como a cirurgia torácica se beneficiaram do método.

Robô Da Vinci

O robô Da Vinci da empresa Intuitive Surgical, é o robô mais utilizado no mundo, presente em 66 países. Desde o lançamento do Da Vinci, foram lançadas 4 gerações de robôs e mais de 5 milhões de procedimentos realizados. A visão em 3D e a alta definição das imagens, aliada a pinças com articulação que mimetizam o pulso humano, são pontos importantes para maior precisão e flexibilidade na realização de cirurgias. A curva de aprendizado presumivelmente mais curta, é outro diferencial que explica o sucesso da cirurgia robótica. Quando comparada à laparoscopia pura, a cirurgia robótica por ser mais intuitiva, permite o aprendizado por cirurgiões com pouca ou nenhuma experiência em laparoscopia, e diminui a variabilidade de resultados em procedimentos minimamente invasivos.

O sistema de certificação em cirurgia robótica, que inclui horas de treinamento em simulador, certificação externa e depois um número de cirurgias acompanhados por um cirurgião mais experiente no método, serviu de exemplo e poderá ser aplicado a outras formas de ensino em especialidades cirúrgicas.

Em época de inteligência artificial, Big Data e outras evoluções digitais, o uso de uma plataforma que já estabeleça a interação entre cirurgião e máquina, além de ter potencial para coleta e análise de dados perioperatórios, pode ser o primeiro passo para termos, no futuro, sistemas mais interativos e autônomos.

Custos e regulamentação

Não são somente vantagens, entretanto, quando se fala em robótica. O alto custo de aquisição e manutenção da plataforma e dos insumos, além do custo de formação e retenção de mão-de-obra especializada nessa tecnologia, fazem com que a conta da robótica nem sempre feche. O ganho indireto e por vezes intangível das instituições, muitas vezes é o que as estimula a investir nessa tecnologia.

A não regulamentação por parte da ANS dos atos cirúrgicos assistidos por robôs, dificultam o acesso da maioria dos pacientes a essa tecnologia. A carência de estudos comparativos também dificulta o entendimento sobre a necessidade de inclusão desse tipo de cirurgia no rol de procedimentos da ANS.

Enfim, a cirurgia robótica tem vantagens inegáveis e é aceita no mundo com indícios de uma melhor experiência pelos pacientes e pelos cirurgiões, mas tem a melhorar o desfecho cirúrgico em várias especialidades. A regulamentação do uso, bem como a melhoria no acesso a esse tipo de plataforma, são necessários para a disseminação da tecnologia no setor.

Texto:
Dra. Márcia Salvador Géo | Vice-Presidente da Central dos Hospitais (Sindhomg) e Vice-Presidente Assistencial e Operacional da Rede Mater Dei de Saúde
Dr. Bruno Mello Rodrigues dos Santos e Dr. Dr. Renato Beluco Corradi Fonseca Urologistas Coordenadores do Serviço de Cirurgia robótica da Rede Mater Dei de Saúde

Edição e Revisão:
Comunicação | Central dos Hospitais
comunicacao@centraldoshospitais.com.br
(31) 3326-8001 | (31) 3297-8184

Leia mais...

Instituto HAHAHA promove Residência Artística em Ipatinga

Data:

A alegria chegou e veio de mala e tudo! A partir deste mês, pacientes, acompanhantes e profissionais de saúde no Hospital Márcio Cunha, administrado pela Fundação São Francisco Xavier, contam com o atendimento de médicos especializados em colocar o riso a serviço da vida, são os palhaços do Instituto HAHAHA. As visitas besteirológicas acontecerão duas vezes por semana durante sete meses e contemplarão crianças nas alas pediátricas do Hospital Márcio Cunha, como Pronto Socorro Infantil, UTI Neonatal e Pediátrica, Internação e Oncologia Pediátrica.

A cidade de Ipatinga é a primeira do interior de Minas Gerais a receber a Residência Artística dos profissionais do HAHAHA. O projeto conta com o patrocínio da Usiminas e Drogaria Araújo por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, além do apoio do Instituto Cultural Usiminas. O principal objetivo com as visitas dos palhaços do Instituto HAHAHA às crianças no HMC é levar saúde aos pequenos por meio do riso, provocar reflexões e humanizar ainda mais as relações e o olhar mais amplo no ambiente hospitalar.

Palhaços do Instituto HAHAHA visitam alas pediátricas do HMC – Rodrigo Zeferino

AS INTERVENÇÕES

As intervenções realizadas pelo Instituto promovem um tratamento especializado baseado no riso, contribuindo para a liberação de hormônios que geram prazer e bem-estar.  “Todos que chegam ao hospital é porque estão passando por algum problema e, na maioria das vezes estão fragilizados. Por isso, esse trabalho faz toda a diferença tanto para as crianças quanto para os seus acompanhantes. A Fundação tem o foco na humanização dos atendimentos e, cada vez mais tem investido em boas práticas para promover o contentamento e satisfação dos pacientes em suas unidades”, ressalta o Diretor-Presidente da Fundação São Francisco Xavier, Dr. Salomão Maciel Dias Ferreira.

Segundo a enfermeira supervisora da ala materno-infantil do HMC, Giovanna Alves Fialho Costa Lima, após a visita dos palhaços, as crianças internadas ficam mais alegres. “É muito bom contar com esses profissionais para promover ações de interação com as crianças e adolescentes. Percebemos que eles ficam mais à vontade com o ambiente do hospital, apresentam sinais de melhora, alimentam-se melhor e até aceitam mais os exames e procedimentos médicos”, concluiu Giovanna.

SOBRE O INSTITUTO

O Instituto HAHAHA atua principalmente em intervenções artísticas em hospitais de Belo Horizonte. Durante todo o ano, as unidades que mantêm vínculo com o projeto recebem semanalmente duas visitas de uma dupla de palhaços. Atualmente a instituição atende cinco hospitais da capital e desde a sua fundação em 2012, mais de meio milhão de pessoas tiveram a experiência da alegria com os palhaços profissionais. O trabalho que é focado na criança e no adolescente, atinge enfermeiras, médicos, administração, pais, visitantes e toda a comunidade hospitalar.

Fonte: www.fsfx.com.br

Leia mais...

Unimed-BH prevê faturamento de 5,5 bi

Data:

Diante de um cenário pouco favorável para as operadoras de saúde no Brasil, a Unimed-BH tem se mostrado resiliente, e seu faturamento no ano de 2019 foi previsto em 5,5 bilhões.

Mesmo com o desemprego ainda em alta, a cooperativa tem apresentando um dos melhores resultados entre as Unimeds do Brasil, o que só foi possível através de investimentos para ampliar sua rede de atendimento.

Fora da rede própria, a Unimed também realizou investimentos que vão desde a implantação do Selo de Excelência Assistencial, até adicionais em contratos. Entretanto, apesar destes  projetos de incentivo da Unimed, a situação econômico-financeira dos hospitais credenciados à Unimed-BH, poderia ser melhor. Isso porque estes investimentos poderiam ser mais expressivos e regulares para os hospitais credenciados, que estão diretamente ligados ao bom resultado alcançado pela Unimed.

Importante reforçar que, sendo a Unimed-BH detentora da maior fatia do mercado entre as operadoras em Minas Gerais, a sua responsabilidade sobre as propostas para ajudar o setor de saúde também aumenta, pois caso o modelo de assistência e remuneração não seja suficientemente alinhado aos custos da saúde, podemos ter consequências graves para toda a cadeia envolvida.

Autor: Dr. Reginaldo Teófanes Ferreira de Araújo (Presidente da Central dos Hospitais)

Leia mais em: http://plurall.com.br/plurall/unimed-bh-preve-faturar-r-55-bi/

Leia mais...

Hospitais vinculados ao CSC-Qualidade da Central dos Hospitais recebem o Selo de Excelência Assistencial – Unimed

Data:

A Unimed-BH realizou, no dia 09 de dezembro, a solenidade de entrega do Selo de Excelência Assistencial, projeto lançado para avaliar e reconhecer as unidades da rede assistencial de saúde (própria e credenciada), quanto à qualidade e excelência no atendimento e experiência do cliente.

Dr. Reginaldo Teófanes, Presidente da Central, recebeu o selo em nome do Hospital Santa Rita, e Dr. Gilmar Ferraz, Vice-Presidente da Central (Sindhomg), recebeu o selo em nome do Hospital Padre Anchieta, ambos atendidos pela consultoria de Qualidade da Central através do CSC (Centro de Serviços Compartilhados).

O selo foi recebido também por Dr. Fábio Botelho, Diretor Administrativo Financeiro da Central, em nome do Hospital Unimed e por Dr. Glauco Michelotti, Conselheiro da AHMG, em nome do Hospital Lifecenter.

Na ocasião, os integrantes do grupo COGESMIG (Comitê de Gestores da Saúde de Minas Gerais), lançado pela Central, Sra. Cláudia Hermínia de Lima e Silva, Diretora Executiva e Dr. Cláudio Prates, Diretor de Relacionamento Institucional, também estiveram presentes.

A atuação do CSC-Qualidade na obtenção do Selo de Excelência pelos hospitais vinculados, mostra a capacidade do serviço na obtenção de certificações diversas, através de auditores e consultores capazes de implantar e gerir todo o sistema de qualidade institucional por valores diferenciados e acessíveis aos nossos associados, gerando resultados e reconhecimento entre as instituições.

Leia mais...